Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jesus Rocks

Jesus Rocks

Ideias e reflexões

Num dia em que se celebra a luta pelos os direitos da Mulher e em que o género feminino se unirá em festa pela noite dentro, parte do género masculino em Portugal deseja ter também razões para festejar... o S.L. Benfica joga hoje a segunda mão dos oitavos de final da Champions League frente ao atual detentor do título, o Liverpool. Depois de derrotar o actual campeão da Europa na Luz, o SLB tenta repetir a proeza em casa alheia. E a recente vitória sobre o atual campeão do mundo FCP (a segunda da presente época) poderá fortalecer a auto-confiança e a tranquilidade necessárias para alcançar os seus objetivos em terreno hostil.

Espero assim ter razões para festejar esta noite. É que na falta de companhia feminina (elas hoje vão andar impossíveis de aturar) ao menos bebo uma ao Glorioso. Caso perca, deixo o carro em casa e vou embezerrar-me.

Dia de festa será também o próximo Sábado, dia 1 de Abril na Associação de Músicos do Algarve em Faro. Em consequência do trágico incêndio do qual já tive oportunidade de falar, os familiares do nosso camarada Luís Tadeu que sobreviveram estão a passar um mau bocado. No dia 1 de Abril haverá um grande concerto em homenagem ao grande músico com o objetivo não menos importante de angariar fundos para garantir algum conforto financeiro à sua família que se viu subitamente privada do único sustento da casa. Encontremo-nos então dia 1 de Abril para homenagear, recordar e ajudar.

Não devendo por hora abordar o tema que gostaria por razões que também não devo esclarecer, abstenho-me de mais divagações partilhando um pensamento: A autocensura é a pior das privações. Regressarei logo após o grande jogo deste fim de tarde.

O urubú-tigre é uma espécie raríssima em vias de extinção. As suas características mais marcantes tornam-no facilmente identificável. A título de exemplo, vou descrever-te um dia típico de um urubú-tigre.

11:30 - Acorda apesar de ainda não ter dormido o seu sono de beleza completo. Não consegue voltar a adormecer por receio de não ouvir o despertador e atrasar-se para os seus compromissos.

11:58 - Levanta-se finalmente, convencido de que já não conseguirá adormecer de novo apesar de ter programado o despertador apenas para as 14h. Mesmo sabendo que isso o afectará no seu desempenho nessa noite, resolve ir fazer algo de útil.

16:10 - Leva as coisas para o carro do seu amigo (aliás de outro amigo que emprestou o carro a este) com quem irá tocar nessa noite. Esquece-se do dossier das letras das músicas em casa.

17:12 - Chegam ambos à FNAC da Guia exactamente na altura em que terminou o showcase acústico dos Primordial, banda irlandesa que desejavam mesmo muito ver.

A aura de um urubú-tigre influencia todos em seu redor, para o bem e para o mal.

17:18 - Depois de lamentarem o sucedido decidem ir dar uma vista de olhos pela FNAC. O amigo e a sua namorada com quem lá se encontraram vão para a secção dos livros e o urubú-tigre segue para a seção dos discos, subseção metal melódico sádico.

17:23 - Encontra o cd Souls of Black dos Testament, que já procurava desde 1995 (já possuia o vinil desde 1990), por apenas 10€.

17:24 - Quase que esbarra com uma sua colega cantora. Conversam durante algum tempo, trocam contatos, falam sobre os seus projetos e prometem ir dando notícias pois têm algumas coisas em comum.

O urubú-tigre arrasta sempre consigo uma nuvem negra geralmente carregada de vapor de água pronto a precipitar-se sobre ele depois de condensar, no entanto após cada descarga há sempre um período de equilíbrio em que a sorte se inverte e coisas boas acontecem, como iremos ver, novamente, mais à frente.

17:54 - Depois de se despedirem da companheira do amigo, este e o urubú tentam encontrar o local onde uma das Princesas [do urubú] trabalha, mas ela não está a fazer aquele turno. Procuram um spot de boa visibilidade para seguir atentamente o jogo do seu clube. Durante o jogo sorvem nervosamente 2 caipirinhas cada um, única boa recordação que fica desses 105 minutos.

20:00 - Jantam um belo peito de frango apesar da vontade de comer ser pouca depois dos 2 golos que custaram a engolir. Uma imperial para ajudar.

00:40 - Quando a atuação até estava a correr muito bem, com o público a aderir, aparece um cromo (e não era da bola) para desestabilizar a coisa. Agarra-se ao microfone e consegue proferir a maior quantidade de palavras imperceptíveis consecutivas de que há memória. Seria algum dialeto da serra ainda desconhecido?

Depois da versão mais longa do Smells Like Teen Spirit alguma vez interpretada lá se conseguem ver livres da avantesma e prosseguir com o seu «trabalho».

01:15 - Durante o intervalo mete conversa com uma jovem que lhe parecia familiar e que não parava de olhar para o urubú-tigre de pena negra e dente-de-sabre afiado. Chega à conclusão que já se conheciam e trocam contatos (de novo, pois perdera-o quando o seu anterior telemóvel se recusara a funcionar permanentemente ao estilo de reforma antecipada).

Ficar com os contatos de duas belas e simpáticas jovens raparigas num espaço de meio-dia é digno de nota durante a vida de um urúbu-tigre.

A característica mais representativa de um urubú-tigre é a sua inclinação para a má sorte ou para a sorte malvada. Quando não está a passar por um período de puro azar é porque o está a projetar noutra qualquer entidade em seu redor. É a pior das maldições. Por tal, a quimera de pena negra e dentadura acutilante ao jeito de um morcego-vampiro (com o qual partilha imensas semelhanças) está condenada ao infortúnio e à desgraça, quando não própria então à alheia. A única forma de fugir à maldição é rodear-se de pessoas positivas e empáticas e é por isso que quando não está refugiado na solidão o urubú-tigre pode ser encontrado em muito boas companhias.

O documentário continuará (ou não) num futuro incerto. Cumprimentos a todos e beijos e abraços aqueles em particular, nomeadamente um abraço apertadinho à Princesa (muitas saudades) e uma dentadinha ao de leve na penugem da minha atual visitante mais regular.